quarta-feira, 8 de junho de 2011

Esperanças e Oportunidades perdidas



video

Nesse tempo que não postei, não aconteceram muitas coisas em minha vida, o que não é de se admirar, já que minha vida é sempre assim, parada, sem mudanças e agora sem esperanças também. Gostaria de saber onde foram parar minhas esperanças, meus sonhos de criança, acho que se perderam no meu medo.

Quando tudo está parado em nossas vidas é muito ruim, mas acho que pior ainda é quando temos uma oportunidade de mudar e não aproveitamos, quando a vida pede uma atitude com urgência , e no comodismo dizemos: Há! tudo tem seu tempo, eu não preciso fazer nada agora, com o tempo tudo virá! , mas sabemos que é tudo mentira, quando mais nova, eu ainda conseguia acreditar nisso, mas agora não dá mais, a vida tem pressa, as pessoas têm pressa e ninguém vai parar para vê o que você tem de bom, se você mesmo não mostrar.
São tantas oportunidades perdidas, que nos fazem até esquecer qualquer coisa boa tenha acontecido em nossas vidas, tudo se perde na dor do pensar no que poderia ter sido, por isso, para algumas pessoas é mais fácil ficar culpando os outros, a família que não deu atenção, as rejeições sociais que sofreu, quando o problema somos nós, que não soubemos o que fazer com as coisas ruins que nos deram.

Se eu pudesse voltar no tempo, quando ainda era criança, se eu tivesse consciência do que sei hoje, eu mudaria muita coisa, eu agiria diferente, se eu apenas tivesse outra chance de recomeçar, de sair desse ciclo vicioso.

A música do post é o que inspirou meu texto, como nos outros posts, escolhi essa porque ela me lembra a minha infância e a letra me faz lembrar da importância que muitas pessoas têm em nossas vidas e nunca falamos ou expressamos e acabamos com qualquer possibilidade de que essas pessoas venham a nos amar da mesma forma, elas acabam passando por nossas vidas e nos esquecendo, e jamais saberão o quanto foram importante para alguém.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Beautiful Day

♪♫It's a beautiful day
Sky falls, you feel like
It's a beautiful day
Don't let it get away♫♪

Como já comentei em outros posts, normalmente só escrevo quando estou profundamente triste, mas hoje foi um dia diferente, um dia que parece que tudo conspirou à favor, como já sugere o título, foi um beatiful day, um dia que as esperanças renasceram em mim, isso é tão raro que deve ser aproveitado ao extremo. Hoje acordei de bem comigo mesma, vivendo a vida como se não tivesse nada a perder e simplesmente, isso faz com que as coisas positivas e que tanto desejamos, mas não conseguimos por causa da timidez, sejam atraídas. São tantas coisas que tenho aprendido e que tem ajudado a melhorar minha fobia, a minha timidez, aprendi que se não tenho coragem de falar com as pessoas eu posso apenas sorrir e tem dado certo, pessoas se aproximaram depois que demonstrei está disponível para conhecê-las, entrei em um novo curso, essas mudanças me fazem renovar minhas esperanças de melhora. Normalmente quando participo de uma turma em algum curso, eu me restrinjo a falar com o mínimo de pessoas possíveis e apenas o necessário, mas dessa vez, resolvi fazer diferente, decidi que falaria com o máximo de pessoas que eu conseguisse, coisas bobas, como perguntas e assuntos relacionados ao curso e assim o fiz, hoje estou colhendo os frutos, isso fez com que as pessoas vissem que estou disponível para conversar, não me sinto uma esquisita que não fala nada, tenho me sentido como alguém normal, já que as pessoas me têm tratado assim, para falar a verdade, eu falo com todas as pessoas do grupo, o que me deixa à vontade e sem sintomas de fobia, isso tem me deixado muito feliz, quando alguém me chama pelo nome e me faz alguma pergunta, como se eu fosse completamente normal, faz com que eu não me sinta tão deslocada. Outra coisa que aprendi hoje, é que tenho uma visão muito errada de mim mesma, pessoas me mostraram que enxergam qualidades em mim , que eu nem desconfiava que as tinha, isso mostra que em quase toda minha vida, posso ter formado muitas opiniões erradas à respeito do que as pessoas pensam de mim, e isso é bom, porque sempre formo opiniões negativas, que só me derrubam. Do amanhã eu não sei, se irei continuar melhorando ou se vou voltar a baixar a cabeça e cair novamente na mesmice da minha vida, mas sei que a melhora é possível, que um dia eu posso até me curar, eu apenas preciso, não perder as esperanças e canalizar meus pensamentos para o lado positivo e além do mais, continuar me expressando através da arte, que só me tem feito bem e permitido que eu me conhecesse melhor.

P.S.:Eu assisti um filme que fala justamente disso, sobre se permitir diante das oportunidades, me fez refletir bastante, é o filme "Sim, senhor". Fica a dica.




terça-feira, 15 de março de 2011

Abuso emocional deixa marcas...

Chegou a hora de parar de colocar a culpa em mim mesma, hoje sei que sou uma vítima também, nem tudo foi culpa só minha, sei que sou responsável pelos meus pensamentos maus, que me fizeram afundar nessa maldita Fobia Social, mas a pior culpa é de quem me fez acreditar nesses pensamentos, pessoas que me reprimiram desde a infância, dizendo que tudo que eu fazia era extremamente errado, que tudo era feio, me lembrando sempre do que as outras pessoas iriam pensar, dizendo todo o tempo que eu tinha que ser perfeita e ao mesmo tempo dizendo que de fato eu era o contrário.

Hoje me culpo por ter acreditado em tudo, ter tomado como verdade absoluta. As vezes me pergunto: se eu tivesse nascido em outra família, quem eu seria? ou melhor, seu tivesse nascido em um lar psicologicamente saudável, onde as pessoas sabem lidar com seres humanos, será que seria diferente?

Hoje mesmo, alguém da minha família, que eu sempre acreditei e confiei, passou na minha cara o meu problema, o que mais me dá raiva é saber que ela é a principal culpada , talvez ela nem saiba que esse problema existe, pela própria ignorância, mas isso não impede da pessoa ter sensibilidade de entender que o outro está sofrendo, por isso pergunto: será que a doente nessa história é apenas eu? sei que muitas pessoas não consideram grave, mas abuso emocional é algo extremamente grave, que deveria ser considerado tão quanto o físico.

Só queria me libertar disso, talvez se pudesse nascer de novo, tudo seria diferente, mas a vida é apenas uma e ainda aparecem pessoas para destruí-la com palavras, ou outros meios. O pior é ver outras pessoas desabafando, falando dos seus problemas como se fossem os piores do mundo, e tratando você como se fosse uma pessoa perfeitamente saudável pscicologicamente e que não entende o que ela está passando, as vezes por não falar, pareço está bem e satisfeita, mas é que as outras pessoas não sabem o quanto é enorme a dor de passar a vida INTEIRA sofrendo calado e sozinho, ao ponto de te causar estranheza, quando alguém pergunta se você está bem.

sábado, 29 de janeiro de 2011

O tempo não para pra esperar por ninguém




Hoje é um dia triste, pena que nunca venho postar nos dias alegres, já que são os mais motivadores. Tenho postado apenas para expressar as coisas que me incomodam, que me impedem de viver.Hoje, revirando fotos (pelo orkut)de pessoas que conheço ou que fizeram e fazem parte da minha vida, me bateu uma enorme tristeza em vê que enquanto elas vivem, evoluem, conquistam, eu ainda estou do mesmo jeito de quando elas passaram por minha vida, realmente a mesma coisa, nem se quer um resquício de algo que eu possa me orgulhar de ter feito, e quando encontro alguma dessas pessoas na rua, elas insistem em falar, apesar da fobia isso não me incomoda tanto, o que mais me incomoda é o prazer que elas têm de contar o que fizeram ou estão fazendo de bom, o quanto suas vidas estão bem e me perguntam como estou ,só por conveniência, sem dar muita importância, com um ar de que prevê que eu não tenha nada para dizer de bom. Mas, voltando as fotos, é tão cruel quando você percebe que poderia está fazendo parte da vida de outras pessoas, que poderia está nas fotos sorrindo com as mesmas, ou ocupando espaços que se não fosse essa maldita Fobia social, esses espaços seriam seus, aí você percebe que ao invés de lutar por isso, você resolveu se esconder do mundo, seja em casa, em um quarto ou na frente de um computador, que consome sua juventude, consome os amigos que você poderia ter feito, os amores que você poderia ter conquistado, os momentos felizes que poderia ter passado e novamente pergunto, tudo isso pra quê? o que eu ganho com isso?e o que eu perco se arriscasse?


sábado, 8 de janeiro de 2011

Crise de identidade


Depois de um tempo sem postar no blog, muitas coisas aconteceram e acontecem todos os dias em minha mente confusa, que deveriam ser compartilhadas aqui, porém a comodidade me consome e isso tem sido o meu principal objeto de aflição nos últimos dias, a comodidade. Essa semana perdi o sono, de repente me bateu um medo imenso, comecei a questionar minha existência e perceber que o tempo tem passado e tudo continua do mesmo jeito, percebo o tempo passando, a vida passando e eu parada, sempre do mesmo jeito, sempre com os mesmos medos e manias . Me falta coragem para mudar essa situação e enquanto isso o tempo vai passando. Quando criança, me ensinaram a sonhar e querer o melhor para minha vida e assim o fiz, mas a idade de realizar chegou e estou me sentindo perdida, coisas que já deveriam está sendo feitas por mim, não foram nem ao menos começadas e acho que não há situação pior do que você perder a fé em você mesmo. Sempre sofri com o medo da rejeição ou desaprovação das pessoas, mas a luta que se travou agora é interna é eu comigo mesma, o problema agora é a minha comodidade, o meu medo, a minha falta de atitude, ou seja a culpa tem sido apenas minha, é tão fácil quando podemos culpar alguém, mas quando esse alguém é nós mesmos é muito doloroso. O que mais tenho medo é que a velhice chegue e eu olhe para trás e não veja nada de bom, não quero dizer que verei coisas ruins, é pior, tenho medo de apenas ver e sentir o vazio que tenha sido a minha vida, aí pergunto tudo isso para quê? tudo por causa de um vergonha sem motivos que não me deixou viver, tudo por causa de regras que me foram impostas em uma sociedade que eu vivi cada instante de minha existência apenas para agradar as outras pessoas a minha volta, mas nunca, jamais agradar a mim mesma.E quando a vida passar, e essas pessoas em minha vida sumirem, o que vai restar? Acredito que isso deve ser uma crise de identidade, mas qualquer ser humano que não se sente realizado na vida acaba parando alguma vez para pensar sobre isso, sofrendo da mesma aflição, se já sofro jovem com isso, imagine quando chegar a velhice...